pt-pt

O que cultivar e quando na minha horta?

cultivar_planter_grow_01

Ao contrário das prateleiras dos  supermercados, na horta nem tudo está disponível todo o ano. Num plano teórico, sabemos que a primavera é boa altura para cultivar seja o que for, o verão pode trazer-nos muitas alegrias e a chegada do outono marca, muito provavelmente, o fim dessa euforia. Quando chega o inverno, então, nem se fala.

 

Os anglo-saxónicos têm um ditado que diz:“there’s no bad weather, just wrong clothes(não existe mau tempo, só roupa inapropriada).Na horta, esta máxima também faz algum sentido. Ou seja, se pensarmos e aplicarmos as culturas certas em cada estação, podemos ter uma horta produtiva por mais tempo, mesmo quando o frio começa a apertar e a luz do sol deixa de sertão generosa.

 

Naturalmente que isto requer planeamento, já que na terra tudo leva o seu tempo e as reposições não ocorrem da noite para o dia, como nas prateleiras do supermercado. Há culturas de ciclo curto, médio e longo, o que já nos diz bastante sobre o tempo que demoram a desenvolverem-se e qual a antecedência com que as devemos semear ou plantar. Uma coisa é certa: para evitar frustrações, o ideal é ter um plano delineado e de acordo com o calendário. Deixamos aqui algumas sugestões do que deve cultivar na sua horta, e quando o deverá fazer!

 

 

Cultivar antes que o frio comece a apertar.

Começamos pelo mais difícil! O outono e o inverno podem parecer alturas menos profícuas para o cultivo e a produtividade na horta, mas isso não tem que ser necessariamente assim. Voltando ao assunto das culturas de ciclo curto, médio ou longo, olhemos para estas duas estações como um todo e a oportunidade de aproveitar o tempo “que nos resta”.

 

Engana-se quem acha que as saladas são só no verão folhas do tipo da Rúcula, Mizuna ou Espinafres são variedades que aguentam bem o tempo mais frio. Dependendo de onde se encontra, pode semeá-las no final de setembro, início de outubro, repartindo as sementes regularmente por um carreiro com 1cm de profundidade. Uma vez coberto com substrato, mantenha a superfíciehúmida até que as plantas germinem. Com boa tolerância em relação ao sol e à sombra, estas são culturas de ciclo médio que levam entre 8a 16semanas para estarem prontas a colher.

 

Outra opção que parece quase óbvia, quando falamos de espécies que aguentam bem o frio, são todas as culturas que crescem debaixo de terra. Os Nabos e a Couve-Rábano vão crescer num período de cerca de 10 semanas, enquanto que as Cenouras, a Pastinaca e as Cebolas vão demorar mais algum tempo. Assim, podemos plantar as primeiras (Nabos e Couve-Rábano) em outubro para as colhermos em meados de dezembro. Enquanto que, as Cenouras, Pastinaca e Cebolas, vão precisar de mais tempo na terra, se plantadas em setembro ou outubro teremos que aguardar pelo final do inverno para as colhermos.

 

As Couves integram outra grande “categoria” de hortícolas com boa resistência ao tempo frio. As Couves Kale, Lombarda e Portuguesa podem, inclusivamente, beneficiar das temperaturas mais baixas e resistir aos primeiros nevões. A Couve-flor e os Brócolos podem ser plantadas quase até ao final de outubro, dependendo da região onde nos encontramos. Vale lembrar que a distância entre plantas (de 40 a 50cm) é essencial, pois quanto mais espaço tiverem para crescer, maiores serão as “cabeças”.

Lembramos, também, que as plantas resistentes ao frio podem prescindir do calor, no entanto, requerem proteção contra os elementos. O vento, a humidade excessiva ou as flutuações extremas de temperatura podem criar sérios estragos, mas nada que uma cobertura vegetal, uma estufa ou proteções individuais mais improvisadas (como um garrafão de 5 litros cortado ao meio e utilizado como tampa sobre as plantas mais frágeis e pequenas) não ajudem a minimizar.

 

Antes de passarmos a meses mais luminosos, com passarinhos a cantar e a Natureza a brotar com novo fôlego, recordamos que os meses de janeiro e fevereiro são já uma antecipação do que está por vir. Ou seja, não há melhor ocasião para, ainda no quentinho do lar, começarmos a semear as colheitas que vamos querer plantar nos meses posteriores

 

 

 

Coleção primavera-verão!

Pois é, voltando ao assunto das culturas que crescem mais rápido e das que seguem mais lentamente, olhamos para estas duas estações como um todo. Isto porque, se quisermos colher Abóboras em setembro, teremos que as semear em fevereiro ou plantá-las, o mais tardar, em abril. O mesmo acontece com as Curgetes que, se plantadas no final de maio, só devem dar fruto em meados de junho (ainda que, entretanto, as magníficas flores comestíveis possam ser aproveitadas).

 

Quanto à estrela da horta, o Tomate, deve optar-se por semear entre fevereiro e março, para depois plantar até finais de abril. Enterre as sementes a 2 cm de profundidade, numa caixa de ovos, por exemplo, mantendo-as dentro de casa e com o substrato sempre húmido até começarem a germinar. Com calor e pouca luz, as mudas vão crescer em altura o que pode tornar tudo um pouco frágil, por isso são importantes algumas horas de luz solar direta. Quando a planta atingir cerca de 10 a 15 cm de altura, transplante para o local definitivo. Escolha um ponto ensolarado, já que os Tomateiros precisam de bastante sol para crescer e note que estes tanto podem crescer rasteiros e em forma de arbusto, como em altura com o auxílio de uma estaca.

 

Cultivar durante todo o ano.

Depois desta análise, por alto,do calendário de culturas da horta,a verdade é que existem algumas espécies que conseguimos manter durante quase todo o ano. O Rabanete é uma delas. De crescimento rápido, ou ciclo curto, ele adapta-se bem tanto ao sol como à sombra. A variedade de verão é, talvez, a mais conhecida, com forma redonda e avermelhada. Mas a variedade de inverno, mais alongada e esbranquiçada, é igualmente deliciosa. Ambas podem ser semeadas em alta densidade, a primeira entre março e setembro e a segunda entre outubro e novembro.

 

Há ainda uma raiz, rica em antioxidantes e bastante versátil na cozinha que pode estar a seu lado durante vários meses do ano. Trata-se da Beterraba, que é possível plantar em março, junho e até em novembro ou, mesmo, dezembro. Como planta de ciclo médio, demora entre 7 a 13 semanas a estar pronta para colher. Apesar de ser bastante resistente ao calor, as condições de solo muito seco vão deixar as raízes pequenas e mais fibrosas. Não se esqueça que, além da Beterraba mais comum, vermelha escura, existem outros tipos de Beterraba a explorar, como a Beterraba dourada, a Chioggia ou a Beterraba branca!

 

Finalmente, e muito embora muitos de nós possamos pensar no Morango como um fruto do calor, a verdade é que não é exatamente assim! Existem muitas variedades de Morango e, estas, podem dividir-se em duas categorias: as remontantes e não-remontantes. As remontantes dizem respeito às plantas que podem florescer várias vezes durante determinada época do ano, entre a primavera e o outono, para depois passarem por um período de vernalização (a planta, exposta a temperaturas iguais ou inferiores a 7 graus, acelera a produção de flores e frutos). As não-remontantes, dizem respeito às plantas que só florescem uma vez.

 

E, depois deste levantamento, o que mais nos resta dizer? Quando o tema é Natureza, sabemos que há sempre algo a acrescentar mas estamos convencidos que neste artigo conseguimos ilustrara capacidade da horta ir mudando, mês a mês,sem deixarde ser produtiva ao longo dasquatro estações do ano.

 

horta_em_casa_potager_balcon_vegetable_garden
Tudo o que precisa para começar a cultivar
SAIBA MAIS SAIBA MAIS

Ficou interessado?

Receba as novidades do nosso blog e descubra todos os casos de sucesso